Uma mulher com a boca aberta no centro com os olhos rosados-vermelhos meio desfocado como uma foto tirada em uma longa exposição onde há movimento.
Abraça — Diogo Hartuiq Debarba — Foto de @Marcelo Braga

Sou o tipo de pessoa

que quando está no inferno

abraça o diabo

recordei da expressão

reflito mais neste momento

de frente para o espelho

escovando dentes

quando está tudo caindo

eu aproveito a queda

atravesso o subsolo

é o impulso, o ritmo

depois a gente sobe de novo

tem mentes que preferem o equilíbrio

cultivando a razão

mas conheço-as bem

sei como dói

de queda o diabo entende

vocês deviam dar uma chance

quando já está lá mesmo…

--

--

Uma janela de cozinha de vidros coloridos no escuro.
De repente — Diogo Hartuiq Debarba

e de repente eu vi a janela colorida

era mesmo a janela colorida

e de repente vi a blusa no cabide

era mesmo a blusa no cabide

e de repente vi que o via vi também quando menino

que antes de de repente ver de novo

não via, a mente ocultava tudo com seu caos falador

mas de repente ela ficou muda

quatro e quinze da madrugada, talvez ela se cansou

não me importo com ela, só me interessa que agora vejo as coisas de novo de repente

o mundo acelera

mas de repente sou garoto de novo

e não quero pensar que tão de repente, em apenas uma dormida e num acordar

retorna a turbulência de repente, repetida,

com suas mãos tampando os olhos da criança

que o mundo insiste em matar, cegar, e tornar seus momentos repentinos como prazeres de vida adulta

--

--

Diogo Hartuiq Debarba

Diogo Hartuiq Debarba

Eu? Uns tantos, Um tanto de literatura, Um tanto de pintura, Um tanto de palhaço, Um tanto de música, Um tanto de tecnologia, Mas também paro, Para ser nada